Federal Alliance of European Federalists

SOS EUROPE - UM APELO À UNIDADE

PARA A ALMA DA EUROPA E PARA A VIDA E O SUSTENTO DE MILHÕES DE EUROPEUS

As decisões críticas são tomadas em momentos críticos e mudam o curso da história. Pedimos um salto na história europeia através da criação de uma Federação Europeia, inicialmente entre aqueles países e povos que actualmente não se encontram bem servidos pela União Europeia num momento de extrema necessidade. Queremos que o projecto de unificação europeia seja bem sucedido. Para isso, precisa de ter em conta os interesses e as abordagens de todos os países participantes. Se pelo menos 9 países da UE aderirem à Federação, esta poderá ser legalmente reconhecida como uma "forma reforçada de cooperação" ao abrigo do Tratado de Lisboa da UE, criando assim um núcleo federal dentro da UE.

Outras línguas

Italiano

Ελληνικά

Français

English

Español

Como a pandemia de Covid-19 continua se espalhando pelo mundo, causando morte e destruição econômica, outra batalha também está em fúria: uma batalha pela alma da Europa.

Nos países da UE mais atingidos pela doença, a sensação generalizada é de que a solidariedade e a liderança europeias são apenas palavras sonantes que não se traduzem em acções concretas quando são mais necessárias. Apesar de algumas notáveis excepções, a verdade é que cada país foi deixado à sua sorte, sem o apoio dos irmãos e irmãs da UE, mostrando a fragilidade do projecto europeu.

O que é ainda mais prejudicial é que, com a economia num impasse virtual devido ao bloqueio exigido pelo vírus, certos parceiros da UE recusam-se a considerar a emissão de "coronabonds" para injectar liquidez no sistema em toda a zona euro. Assim, os governos individuais são deixados à sua sorte, privados de um instrumento básico de política pública - a regulação da oferta monetária e a oferta de pacotes de estímulo à economia. Um projeto construído sobre desconfiança e falta de solidariedade, arranjos que beneficiam apenas parte e não o todo, não pode durar muito tempo.

Assim, lançamos um forte aviso sobre o futuro do projecto europeu e apelamos aos líderes dos Estados-Membros e das instituições centrais da UE para que se sentem em plena consciência das suas responsabilidades históricas e elaborem um plano que beneficie todos os países e cidadãos europeus. Isto devia ter acontecido ontem, mas não pode esperar para além de amanhã.

Apelamos aos líderes dos 14 Estados-Membros da UE actualmente a favor das "euro-obrigações" - França, Itália, Espanha, Bélgica, Grécia, Portugal, Eslováquia, Irlanda, Lituânia, Eslovénia, Letónia, Estónia, Chipre e Luxemburgo - com o apoio de qualquer outro país da UE com os mesmos objectivos, que tomem medidas imediatas para estabelecer uma Federação Europeia através da adopção de uma Constituição Federal. Unindo assim forças e criando instituições de verdadeira unidade e apoio mútuo, tal Federação poderá falar a uma só voz no Conselho Europeu e perante as outras instituições da UE, incluindo o Banco Central Europeu e mesmo o resto do mundo.

Em uma Federação devidamente estruturada, uma Constituição Federal garante uma clara divisão entre os poderes dos órgãos federais e os poderes dos estados membros soberanos. Um órgão federal central apenas cuida dos interesses em comum de todos os estados-membros e os cidadãos (direitos civis, protecção ambiental, o problema das alterações climáticas, a crise dos migrantes, a política externa/de defesa, a moeda comum e, claro, emergências como a actual pandemia de Covid19 ). Em todos os outros campos, os Estados membros continuarão soberanos, mantendo suas próprias instituições, tradições, etc. Sem opt-outs, sem espaço para o egoísmo nacional partidário.

Esperamos que, eventualmente, todos os países da UE concordem em aderir a uma entidade política mais unida deste tipo. Por enquanto, no entanto, os países actualmente menos bem servidos pelas abordagens e políticas da UE terão de ser aqueles que fazem nascer a Federação e negociam a mudança.



31 de março de 2020

Leo Klinkers, Presidente e co-fundador da F.A.E.F. (Aliança Federal dos Federalistas Europeus);

Lorenzo Sparviero, co-fundador da F.A.E.F. (Aliança Federal dos Federalistas Europeus);

Michel Caillouët, co-fundador da F.A.E.F. (Aliança Federal dos Federalistas Europeus);

Catherine Guibourg, co-fundadora da F.A.E.F. (Aliança Federal dos Federalistas Europeus);

Peter Hovens, co-fundador da F.A.E.F. (Aliança Federal dos Federalistas Europeus);

Mauro Casarotto, Secretário e co-fundador da F.A.E.F (Aliança Federal dos Federalistas Europeus);

Georgios Kostakos, FOGGS (Fundação para a Governança Global e Sustentabilidade), Diretor Executivo;

Martina Scaccabarozzi, + Europa Milano;

Koen van Bremen, Federalismo pela Paz;

Francesco Paolo Sgarlata, Director do Europe Today.

>
pt_PTPortuguês